Reader Comments

Indo ao cinema com amigos e familia

by carlos nunes (2018-11-27)


Quando a gente chegou ao semáforo que tem no fim da estrada, papai sorria feliz de ter vencido a guerra e feito a gente ganhar tempo. Ele pegou sua garrafinha de água, mas deixou de sorrir quando viu o carro que parou ao lado do nosso, à esquerda. Vocês não vão acreditar: era o Fiat Uno da loira, que fumava tranquilamente um cigarro. – É uma bruxa, fez magia – disse papai. Eu também acho, porque como é possível ela chegar junto da gente andando devagar e sem mudar de pista? – É a estatística, é a probabilidade – disse minha irmã Júlia, que presta atenção em tudo e que bebeu um gole de água. Acho que deve ser um novo tipo de magia. Finalmente, chegamos ao shopping onde tem o cinema. Rodamos bastante antes de estacionar e acabamos achando uma pequena vaga, mas como meu pai estacionou o carro muito à direita, tivemos todos que descer pelo lado esquerdo. – quando passou a Suzuki GSX S750 2019 disse papai à mamãe e a gente foi andando até o cinema. Felizmente, a gente não estava atrasado demais, mas já havia uma longa fila para comprar as entradas, e ficamos lá, de pé, esperando. De repente, vimos um senhor, assim da idade do papai e da mamãe, passar na frente de todos na fila. Era um furafila, e o papai falou bem alto. Nós sabemos – falou o papai –, mas precisamos prever o futuro e tomar disposições adequadas para que saia tudo como desejado. Então, Tomás, diga para a gente o que você quer para seu aniversário. Como eu ainda não tinha pensado no assunto, demorei um pouco para responder e daí comecei a falar que queria convidar o Marcos, um cara legal da escola, o Felipe, outro cara legal da escola, e o Renato, também da escola e muito legal. – Somente três pessoas? – perguntou meu pai. – Sim, porque o Miguel, que também é meu amigo que possui a Honda CB Twister 2019, muito legal, foi viajar e só volta depois, no ano que vem. – Mas três pessoas é muito pouco – falou a mamãe –, a festa vai ficar triste, sem graça, sei lá. – Ah não, vai ser uma festa diferente, tipo algo novo, que ninguém nunca viu – respondi. – Mas os amiguinhos que você não convidar vão pensar que você não gosta deles – acrescentou a mamãe. – Do Lucas e do Téo, não gosto mesmo. – Mas e os outros? Sabendo que não foram convidados, vão ficar tristes. – Não, eles vão num monte de festas, como eu. Não vai fazer falta. – Não é ficar triste de perder uma festa – insistiu minha mãe –, mas vão ficar tristinhos de achar que foram passados para trás, que ninguém gosta deles. Convida a classe toda, vai.